Em nome da intimidade

5 de março de 2018 0 Por valeriacavallari

Ao entrar no coração de alguém, peça licença como se estivesse entrando em seu lar.

Quando somos íntimos de alguém, é porque este alguém nos confiou sua privacidade e nos deixou chegar mais perto do seu ser.

Ser íntimo de alguém é conquistar um território em sua vida, cuja localidade poucos tem acesso.

Na intimidade de outra pessoa, somos autorizados a vê-la exatamente como é em quase todos os seus momentos. Digo quase todos, porque apesar da intimidade, todos guardam os seus segredos. E nessa intimidade, muitas vezes, descobrimos o lado desta pessoa que ela esconde de todos e até de si mesma.

Apesar de tanta confiança dada, ser íntimo e entrar na privacidade do outro não nos dá autorização para falarmos tudo que quisermos.

Em nome da intimidade, por exemplo, um casal não deve agredir o outro através de palavras, xingamentos e outros tipos de desrespeito.

A pessoa a quem confiamos o que há de mais íntimo em nós, jamais deveria se aproveitar de tal facilidade para nos magoar, ferir ou mesmo ridicularizar.

Quando isto acontece, há imediatamente uma quebra na confiança e não existem relacionamentos verdadeiros e íntimos sem confiança. Confiança é a base de todo e qualquer relacionamento!

Quando alguém permite que um outro alguém entre em sua vida, conheça sua história com mais profundidade, conheça seus medos e suas manias, acompanhe seus erros e cabeçadas, a desnude, é esperado que esse outro alguém que se tornou tão íntimo tenha a consciência de tal poder e considere isto com o devido respeito.

Em nome da intimidade ninguém está autorizado a julgar, a usar o que sabe para manipular e conseguir o que deseja, enfim, a prejudicar .
Ao entrar no coração de alguém, peça licença como se estivesse entrando em seu lar.
Não descuide do outro em nome da intimidade que este lhe deu.